Em 2019, todos na luta contra a retirada de direitos. Todos em defesa do SITSESP


    Campanha Salarial 2019
    Autor: SITSESP
    19/09/2019



    No dia 18/09 aconteceu a reunião da Campanha Salarial 2019, com a comitiva da Fundação (Sr.Mauricio, Sra.Ivanete, Sr. Aurélio Sra.Silvia) dentre outros, sem a presença do presidente da Fundação CASA, Paulo Dimas. A comissão de trabalhadores e a direção do sindicato se fezeram presentes.

    Na reunião foram discutidas algumas cláusulas que ficaram pendentes nas reuniões de negociação. As cláusulas 1(data base), 2 (índice de negociação)10 (vale refeição), 11( vale alimentação) 36(auxílio funeral), 39 (auxílio creche) já haviam sido discutidas anteriormente.

    As cláusulas 16(turnos de trabalho, 22(jornada enfermagem), 23(feriado para auxiliar de enfermagem), 25 (jornada pedagogia), 29( jornada nutricionista), 30(técnico da segurança), estão relacionadas a jornada de trabalho.

    Com relação às cláusulas 7 ( hora extra), 12 ( PCCS), 32 (hora de banco), 34 (salário substituição), 37( assistência médica), 38(seguro de vida), 43(atestados médicos), 44(acompanhando familiar), 48(falta abonada), 50(estudantes), 51(segurança no ambiente de trabalho), 52(segurança e medicina do trabalho), 53(preservação de saúde), 54( bipartite), 56(CIPA), 57(cats), 58( fornecimento de EPI), 59(quadro/ mural), 66(delegado sindical), 68(capacitação profissional pela Assessoria especial da previsão.

    71(bdt), 73(liberação sindical, 75( acesso ao dirigente sindical, 76( negociação permanente), 77(7 elementos comissão de nega, são somente cinco). Com relação as folgas, segundo Maurício diz que só falta homologar o acordo dos operacionais para liberação. Com relação ao PCCS, diz que terminou a avaliação de competência de 2015. Falta aguardar a época do recurso para fazer uma lista geral.

    Importante da renovação destas cláusulas sociais, como foi combinando no TRT, matéria de supra importância para o coletivo, e hoje a comissão só esteve um componete e o restante não esteve presente no sindicato e não justificou a falta para alinhar o discurso frente a Fundação CASA.